Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Amamentação \ Cultura \ Artigo

AMAS-de-LEITE: CONTRATA-SE por US$ 1.000/semana

Por: Revista Time/Isto é - Prof. Marcus Renato de Carvalho

   

  MÃES AMERICANAS COMEÇAM a TERCEIRIZAR a AMAMENTAÇÃO

 

“Outsourcing Breast Milk”

 

Reportagem de Jeninne Lee-St. Jonh da “Times” publicada na ”Isto é” de 2 de maio de 2007 denuncia que mulheres dos Estados Unidos estão contratando nutrizes, amas-de-leite para amamentarem seus bebês. Este costume o mundo ocidental abandonou no século XIX e é totalmente contra-indicado por especilialistas em aleitamento.

 

Outra prática que também está sendo adotada é o “cross-nursing”, a amamentação cruzada, em que mães amamentam os filhos umas das outras.  Estes comportamentos refletem uma tendência sócio-cultural: mulheres no mercado de trabalho sem licença maternidade, cirurgias mamárias para aumentar ou diminuir os seios, ignorância, falta de vínculo com o bebê, omissão do Estado em não divulgar os perigos do aleitamento recíproco.

 

A associação de mães pela amamentação, a La Leche League International que está completando 50 anos, nos EUA já se posicionou contra, porque pode haver transmissão de vírus através do leite materno.

O resurgimento destas novas Amas-de-leite ampliam o desconforto social e racial que muitos já sentem com o fato de pessoas ricas empregarem mulheres mais pobres para fazer seu trabalho doméstico.

O incrível é a exploração comercial em torno destes novos comportamentos, chegando ao ponto de em Los Angeles ter uma agência especializada em oferecer este tipo de “mão-de-obra” feminina, a Certified Household: http://certifiedhouseholdstaffing.com/

Robert Feinstock, representante desta empresa, oferece este novo tipo de “empregadas domésticas” por todo o país, afirma que a demanda tem aumentado muito nos últimos 4 anos. Elas chegam a ganhar 1.000 dólares por semana.

Brenda (cujo último nome é omitido para proteger sua privacidade), com 42 anos, amamentou de forma mercenária 10 bebês nos últimos 7 anos. Alega que é para ajudá-la a pagar a Faculdade dos seus 2 filhos. Diz que reflete sobre as implicações sociais de seu trabalho, porque é preta e 8 das famílias para quem trabalhou são brancas. “Um amigo perguntou-me, se não tinha sensação de ser uma escrava?” recorda. Mas Brenda acha seu trabalho realizador, e às vezes divertido. “Se você está em algum lugar com a família e o bebê começa puxar sua blusa ou pôr sua mão em seu peito querendo mamar, pode ser embaraçoso,” diz, rindo.

 

Embora esta senhora ache engraçado esta situação, a questão é muito grave, com muitas repercussões éticas, sociais, culturais e no campo da saúde pública.

Felizmente, no Brasil esta prática de amas-de-leite pagas não é culturalmente aceita e é proibida pelo Ministério da Saúde, a amamentação cruzada não é recomendada em nenhuma hipótese, nem a comercialização de leite humano por Bancos de Leite.

 

Comente esta matéria. Envie pra gente sua opinião.

 

 

www.aleitamento.com adverte:

 

Não é recomendável a prática de amas-de-leite.

 

Cada mulher produz um leite especial para o seu filho.

 

A amamentação cruzada também é prejudicial

à mãe e ao bebê.

 

 


Última atualização: 5/7/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital