Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

MÃE é TUDO de BOM !

Por: Luis Alberto Mussa Tavares

Mãe

No inicio era o verbo.
Absoluto
E unico.
E uma vez
Disse o verbo assim:
Faça-se a luz.
E a mãe se fez...
E o verbo fez-se carne.
E o verbo fez-se mãe
Mais uma vez.
E disse o verbo:
Faça-se a ternura,
A paz,
Faça-se a delicadeza
E a sensatez...
E a mãe se fez...
E o verbo disse
Faça-se a mistura
Da autoridade com a paciencia.
E faça das palavras
Entrega, integridade e solidez
Apenas uma que resuma as tres:
E a mãe se fez...
E contra a maldade
A crueza
E a sordidez
E contra a falta de delicadeza
E contra toda aspereza
E insensatez
A mãe se fez...
E o verbo disse então:
Faça-se o coração.
E a mãe se fez...
E disse o verbo então, mais uma vez:
Faça-se o mel,
A poesia,
O Céu na Terra,
Faça-se o sol iluminando o dia,
E a palavra da luz que não se encerra...
Faça-se a lágrima que sabe se guardar...
Faça-se a dor com dom de se conter...
Faça-se o amor de significar
O amor de se doar sem perecer...
Faça-se o sentimento que é de ter
E ao mesmo tempo que tem sabe entregar...
Faça-se a entrega que é quase perder
E que só as mães conseguem suportar...
Faça-se a dor que não se desespera
E só se desespera quando é tanta
Que nem é dor. É o furor da fera
E a fome que ela traz na sua garganta...
E disse o verbo:
Faça-se o mistério
De uma palavra que resuma tudo...
Cujo sentido afaste todo medo
E signifique toda a eternidade...
E assim se fez, de modo absoluto,
Desafiando todos os segredos,
E resumindo todas as verdades:
Mãe...
Nem mesmo o mais cruel dos ditadores
Deixou de receber os teus amores
Ou teve mais poder que o teu encanto...
E nem a mais feroz das ditaduras
Não foi tão forte quanto os teus penhores
Nem mais gigante que o teu nome santo...
No inicio era o verbo
Absoluto e bom...
E uma vez
O verbo se fez som:
Mãe...
Desde então
Não há palavra ou pensamento bom,
Nenhuma essencia de perfume ou cor
Que signifique tão imenso amor...
Nem há poema ou sinfonia, nada,
Nem há delicadeza e nem palavra
Que signifique ou soe tão delicada...
Mãe...
Basta dize-la prá trazer na voz
A luminosidade de um milhão de sóis...
No inicio era o verbo
E o verbo se fez mãe
E habitou entre nós...


 

Homenagem da equipe do www.aleitamento.com à todas as mães que geram vida e nutrem com esperança de um mundo melhor


Última atualização: 13/5/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital