Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Amamentação \ Dicas \ Artigo

MENSAGEM de N A T A L

Por: Luiz Antonio Milleco

NATAL TEMA CENTRAL DE NOSSOS DESTINOS

         

 

Poderá parecer estranho a quem nos leia, dar-se tanta importância a uma data festiva. Afinal, por mais poética e alegre que seja, não é a verdadeira data do nascimento do Cristo.

Há, porém, aqui, duas circunstâncias a assinalar. Primeira desde que 25 de dezembro foi considerado como Dia de Natal, passou a estabelecer-se em torno desse dia, gradativamente, uma espécie de "campo de forças" ou "egrégora", para usarmos uma expressão de nossos irmãos esoteristas.

Observa-se que tudo fica diferente no Natal... As próprias guloseimas, que caracterizam esta festa, parecem não ter, fora dela, o mesmo sabor e, quem sabe, a mesma poesia.

Segunda: tal psicosfera, pelo menos no Ocidente, favorece o desabrochar do mais profundo do ser humano, anseio esse quase sempre não percebido, qual seja: o do nascimento da Divindade em nós. Esse o verdadeiro Natal, tema central de nossos destinos!

Observamos que, nesse dia, há uma onda de ternura a contagiar a tudo e a todos; há um imenso desejo de bem-querer, de manifestação de sentimentos solidários e fraternos. É o centro de nossa alma que se agita, procurando evidenciar-se.

Poder-se-á contra-argumentar:

E as tristezas?

E as saudades profundas?

E a amargura dos abandonados?

E o consumismo?

Quanto a este último, a explicação é fácil: o poder econômico envenena e polui tudo aquilo em que toca, e o Natal não escaparia a essa contingência...

No que concerne aos sentimentos mais profundos já por nós citados, tentemos uma explicação... Na medida em que a atmosfera do Natal nos banha a todos, é inevitável que em alguns casos, surjam tristezas, saudades e amarguras.

Não tem cada um de nós uma história?

Não está esta história vinculada a datas como a do Natal?

Essa não é, no entanto, a única origem de tais sentimentos... O centro de nossa alma, agitando-se, procura desembaraçar-se de tudo quanto impeça a sua emersão; neste caso, não se pode evitar que venha, a superfície, tudo quanto escondemos de nós mesmos durante o ano.

Quando nos estratificamos nas periferias. Quando impedimos que desabroche o melhor de nós, a tendência é a fuga, é a alienação, é o Natal do aturdimento e dos abusos gastronômicos.

Quando, porém, nos abrimos aos influxos positivos de dentro e de fora de nós, então vivemos o verdadeiro Natal: o Cristo nasce em nosso ser e leva-nos ao encontro do próximo, tornando o que seria apenas uma data festiva num acontecimento solene, para o ano todo e para toda a eternidade.

 

" O Natal exprime renovação da alma e do mundo, nas bases do Amor, da Solidariedade e do Trabalho."

" Segue-me."

Emmanuel
 
 
Autor: Luiz Antonio Milleco
Data: 24/12/2004


Última atualização: 1/4/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital