Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

“Mamar para dormir” é uma associação negativa do sono?

Por: Gabrielle Gimenez

 /

 

“Mamar para dormir”:  faz mal?

 Gabrielle Gimenez*

 

                               Mamar para dormir é um problema na nossa cultura, porque o seu conceito de "sono saudável", ou seja, o sono solitário do bebê que "dorme a noite toda", foi construído sobre expectativas irreais quanto ao comportamento normal e esperado de um lactente. Desta forma não se respeita o tempo fisiológico do ser humano para alcançar, no seu próprio ritmo, marcos no seu desenvolvimento. Mas a partir dessa premissa equivocada, muitos profissionais inventaram "problemas de saúde" ou sob o pretexto de "evitar problemas (hipotéticos) futuros", vendem suas técnicas de treinamento de sono, confundindo mãe e pais cansados.


O que nossa sociedade vê como associação negativa, na verdade é uma associação fisiológica, parte de quem somos como humanos e mamíferos.

A sucção é relaxante, o leite materno possui componentes indutores do sono e o contato próximo com o corpo da mãe é fator de regulação de inúmeros processos no bebê (respiração, batimentos cardíacos e temperatura corporal, por exemplo), o que facilita e prolonga o descanso deste sem que precise passar por sobressaltos em virtude da sua ineficiente capacidade de autorregulação.

Mamar para dormir ganhou até um termo próprio dentro do meio científico, Breastsleeping (pecholecho) graças ao Dr. James McKenna, um dos maiores estudiosos e referência internacional sobre o tema. A amamentação e o sono acompanhado (quarto ou cama compartilhada de forma segura) são fatores de proteção contra a síndrome de morte súbita do lactente. E mesmo depois do período considerado crítico para este evento (+1 ano), ela continua sendo benéfica para a mãe e o bebê sob vários aspectos.

Os pesquisadores McKenna & Joyce argumentam:

 "Apesar das dramáticas mudanças culturais e tecnológicas no ocidente industrializado, os bebês humanos ainda nascem como os primatas mais imaturos neurologicamente de todos, com apenas 25% de seu volume cerebral. Isso representa uma característica singularmente humana que só poderia se desenvolver biologicamente (na verdade, só é possível) com o contato e proximidade contínuos da mãe - o corpo materno provou ser o único ambiente ao qual a criança está verdadeiramente adaptada, para o qual até a moderna tecnologia ocidental não foi capaz de produzir um substituto".


Para mim, como mãe de gêmeos, mamar para dormir era a forma supereficiente de fazer os dois adormecerem simultaneamente, de diminuir o tempo dos despertares noturnos, de poder descansar minimamente mesmo tendo que atender a dois bebês e uma criança pequena. Eles dormiram mamando enquanto precisaram, depois avançaram para o mamar para dormir, até que começaram a dormir sem precisar mamar, só com a minha presença. Agora até adormecem sozinhos. Tanto o desmame como o sono são processos evolutivos. E eu pude ver de perto esta evolução natural neles, cada um no seu próprio ritmo.

O estigma social e profissional sobre a amamentação como precursora do sono pesa bastante. Muitas vezes é a desculpa perfeita para que quem divide (ou pelo menos deveria dividir) conosco a responsabilidade pelo cuidado infantil nos negue ajuda. Muito do nosso cansaço vem daí, dessa luta constante, da falta de apoio, de uma culpa que nos é lançada por “mal acostumar” o bebê, por “complicar” as coisas. Adivinhem quem perde com isso?

*Gabrielle é mãe de três, editora especial do portal aleitamento.com e autora do livro

"Leite Fraco? - Guia prático para uma amamentação sem mitos".

 

 


Última atualização: 20/7/2021

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
25 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital